canto_bus	ca_dir
canto_busca
canto_busca_dir
canto_busca
  • Twitter
  • Orkut
  • Facebook

24 de Março de 2012

Brasília terá política para moradores de rua

 

Denúncia enviada ao Conselho de Direitos Humanos do Distrito Federal levanta discussão sobre situação dos moradores de rua na capital. Na audiência pública de quinta-feira, 22, no Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil, representantes de diversos setores da sociedade civil questionaram o governo do DF sobre a situação dos moradores de rua. Pressionado, o secretário de Desenvolvimento Social e Transferência (Sedest), Daniel Seidel, garantiu que em breve o governo distrital publicará um decreto sobre a política de atenção a moradores de rua.

O decreto estabelece medidas para proteger e acolher as pessoas que vivem nas ruas. Uma das estratégias do documento é lançar uma campanha contra a intolerância a essa população, além de criar, até outubro, três novos abrigos e dois centros de referência especializados para Pessoas em Situação de Rua (centros Pops).

Segundo dados divulgados pelo Centro Nacional de Defesa dos Direitos Humanos da População em Situação de Rua e Catadores (CNDDH), de abril do ano passado até agora, 165 moradores de rua foram mortos no Brasil. “Temos várias denúncias de violência a esses moradores, não podemos pensar em políticas somente em curto prazo”, afirma o presidente do Conselho Distrital de Promoção e Defesa dos Direitos Humanos, Michel Platini.

“Higienização” para Copa do Mundo

Um dos pontos polêmicos da reunião foi a questão da retirada dos moradores de rua para “limpar” as cidades que vão receber o mundial de futebol. De acordo com Platini, o Conselho irá acompanhar os impactos sociais das grandes obras. “Temos uma impressão, que precisa ser confirmada, que a mendicância aumentou. E qual é o fator gerador? O quê estimula a vinda das pessoas para rua?”.

“Alguns estados onde as obras estão avançadas, os impactos sociais são extremamente sérios”, afirma. O Conselho vai criar um grupo com outros órgãos para discutir os impactos sociais da copa. A entidade sugeriu à Sedest que cadastre as pessoas que vivem nas ruas para levantar um perfil desse grupo.

 

 Do Lei dos Homens – Thalita Carrico



Voltar

     

Michel Platini - Telefone: (61) 8141-3113 (Operadora Oi)
E-mail: michelplatini@michelplatini.com.br